News‎ > ‎

Algum jacaré já te mordeu hoje? (Ações x operações / demandas não previstas)‏

postado em 17 de abr de 2010 15:34 por Alexandre Luna   [ 26 de abr de 2010 17:14 atualizado‎(s)‎ ]

Para refletir...

Quem ouviu a frase num Congresso de Tecnologia da Informação em Los Angeles, lá pelo final dos anos 70, nunca mais esqueceu. A frase era assim: "Se você tem um jacaré a lhe morder as pernas, a tendência natural é esquecer que seu objetivo principal era drenar o pântano".

Adianto que eu não ouvi! :)  Mas quando este texto chegou às minhas mãos tive um “estalo” do bom proveito que sua adaptação (o que tomo a liberdade de fazer aqui) pode ter no contexto da Governança para as organizações. Uma breve pausa para um agradecimento especial: à Bárbara (me mandou o texto); e, Alex, Renato, Thiago e Wagner (a conversa que tivemos aguçou minha percepção a respeito).

A metáfora é muito poderosa. É claro que você, que recebeu a missão de drenar o pântano, ao entrar nele e ser mordido por um jacaré imediatamente esquecerá tudo e se focará em matar o desgraçado do jacaré. 

Esse jacaré é o nosso dia-a-dia. Esse jacaré representa o nosso agir sem planejar, sem parar para pensar, o famoso engatar uma coisa na outra. Relembre o seu último dia de trabalho. Dirigindo no trânsito, você fez os planos do dia, organizou a agenda, planejou o tempo a ser distribuído de acordo com suas prioridades. Aproveitando o congestionamento, fez até uma lista usando uma folha do caderno que seu filho esqueceu no carro. 

Acabou de estacionar e do seu lado um outro gerente diz: "Não se esqueça do relatório de Incidentes que você me prometeu para hoje!!".  Pronto, o primeiro jacaré te pegou!! 

Aí é vapt, vupt, paulada no jacaré!... e você consegue chegar na sua sala. Mal sentou, toca o telefone! O chefe!! "Você viu os resultados dos indicadores de governança de ontem? Você tem que ir lá na Central de Operações falar com o supervisor!". Pronto. O segundo jacaré te pegou e esse tem a boca grande! De novo paulada para todo lado e você tenta voltar ao plano original, quando entra na sua sala um subordinado que acaba de receber uma proposta com 25% de aumento no fixo e 50% de aumento no variável. Jacarezão de boca aberta, e esse é dos cascudos. Senta, conversa, argumenta, discute, se emociona e a dor da mordida você já nem sente. Consegue adiar a decisão dele até você falar com o RH. 

Você olha para a lista, aquela feita no caderno do seu filho, já são quase duas horas da tarde e você nem almoçou. Come uma “barrinha de cereal” e abre o e-mail. Pulam dois jacarés filhotes, dessa vez querendo morder a sua mão.  Oitenta e sete e-mails! Alguns com horário da madrugada. E você pensa que jacaré dorme? Jacaré competente manda e-mail à 1h35 e ainda fala que vai trabalhar mais um pouco. 

Ao fim do dia, exausto, faminto, sem ter conseguido tomar um café! Você olha a sua lista de prioridades e se sente um lixo! O que é que eu fiz hoje?? Nem o primeiro item! E como sair dessa? Trabalhando incansavelmente o conceito de prioridade.  As suas prioridades são aquelas relacionadas com suas metas, são as tarefas que somam valor, são as que são significativas e claramente percebidas pelos clientes. Não confunda os conceitos de urgente e importante. A urgência é temporal, tem a ver com a cronologia das coisas, e a importância tem a ver com contexto e conteúdo. 

Trabalhe suas prioridades. Essas sim reúnem o melhor da urgência e da importância, pois foram planejadas por você e de acordo com suas metas e objetivos. Não se deixe iludir pelo fato de, hoje, você conseguir matar três ou quatro jacarés por dia. No final você vai ser mesmo avaliado é pela drenagem do pântano.

No contexto da ampliação da "biodiversidade" do MAnGve, gostaria de institucionalizar a figura do "jacaré" em nosso ecossistema. Nesta conjuntura, "jacaré" pode ser: i) Um incidente, ii) Uma demanda não prevista, iii) Uma solicitação de serviço, iv) um problema!... Enfim, um “evento” ou uma “não conformidade” qualquer que precise ser atendido(a) ou remediado(a) no ciclo de vida de serviço, para não comprometer a entrega de valor ao negócio.

Nesta abordagem, quanto mais aplicamos o gerenciamento e serviços em TIC, através da Governança, mais comprometidos estamos com a "drenagem do pântano" em nossas organizações. E se podemos fazê-lo de forma ÁGIL, da forma como o negócio se comporta e exige, por que não?! O que vc tem feito a respeito?

Pra quem duvida que tenha jacaré no MAnGve:

 E a fauna cresce... :)

FONTE: Este texto foi adaptado de <http://mundogpm.blogspot.com/2010/04/algum-jacare-ja-te-mordeu-hoje.html>. Acesso em: 17/04/2010.

Comments